As 5 verdadeiras causas do Diabetes Mellitus

Tomado do curso
¨Diabetes Mellitus Livre de Fármacos. Terapeuta de Si Mesmo¨

Por: Prof. Alden J. Quesada Sifontes

O Professor Quesada é formado em Cardiologia e Terapia Intensiva pela Universidade de Ciências Médicas (UCM) de Holguín, Cuba. É um excelente investigador, com várias pesquisas publicadas em revistas medicas sobre obesidade, hipertensão arterial, diabetes mellitus, entre outras. Aqui em Brasil trabalha como Terapeuta Holistico e Hipnoterapeuta e está introduzindo o sistema Terapeuta de Si Mesmo, com o qual ensina as pessoas como curar/controlar dezenas de doenças agudas e crônicas com Terapias Naturais. Nós já conhecemos vários casos de sucesso aqui em Presidente Venceslau e o Professor Quesada concordou em compartilhar conosco parte de seu curso: Diabetes Livre de Fármacos. Terapeuta de Si Mesmo. Boa leitura!!!

O QUE É O DIABETES MELLITUS

O Diabetes Mellitus (DM) é uma doença crônica que aparece quando o pâncreas não produz suficiente insulina ou quando o corpo não usa efetivamente a insulina que produz. A insulina é um hormônio que regula o açúcar no sangue.

O efeito do Diabetes não controlado é a hiperglicemia (aumento do açúcar no sangue), que com o tempo danifica gravemente vários órgãos e sistemas, especialmente nervos e vasos sanguíneos.

O diabetes é uma das principais causas de cegueira, insuficiência renal, infarto do miocárdio, acidente vascular cerebral e amputação de membros inferiores.

 A VERDADE

Tradicionalmente, fizeram você acreditar que o Diabetes Mellitus tipo 2 é causado pela diminuição da produção de insulina pelo pâncreas ou pela resistência oferecida pelos tecidos do corpo à ação desse hormônio-como já falei-, e isso é totalmente certo. Agora bem, o que ninguém lhe diz é quais são as verdadeiras causas dessas alterações e que elas são suscetíveis de serem controladas rápida e eficazmente com terapias naturais.  Assim começa um dos capítulos do curso “Diabetes Livre de fármacos: Terapeuta de Si Mesmo”, porque a verdade é que o que chamo de “ERROS” que não permitem controlar seus níveis de glicose no sangue, são as verdadeiras causas do surgimento de Diabetes Mellitus e o subsequente desenvolvimento de complicações terríveis.

 ATENÇÃO

O número de pessoas com diabetes aumentou de 108 milhões em 1980 para 422 milhões em 2014, é considerado uma epidemia e um dos problemas de saúde mais graves deste século no mundo.

Em 2015, 1,6 milhões de pessoas morreram como resultado direto do Diabetes e os altos níveis de glicose no sangue foram a causa de outras 2,2 milhões de mortes em 2012.

Além do impacto psicológico, o Diabetes e suas complicações têm efeitos econômicos terríveis para aqueles que sofrem desta doença e suas famílias.

Centenas de estudos foram realizados para determinar o motivo da não adesão ao tratamento e as recomendações para mudar o estilo  de de vida – incluindo alimentação saudável e prática de exercícios -, reconhecendo que é um fenômeno multifatorial e complexo a ser abordado, mas a verdade é que a história natural da evolução desta doença é triste e invariavelmente, se a pessoa não aprende a reconhecer sua doença como uma amiga que a guia,  leva ao aparecimento de complicações agudas e crônicas, que geram desconforto e tristeza para o paciente, a família e à equipe responsável por seus cuidados.

MINHA EXPERIÊNCIA COM O DIABETES MELLITUS

Tudo começou muito antes de estudar medicina e com membros da minha família, já que meus dois primos (não compartilho nomes por respeito à memória deles) sofriam desta doença. O mais velho, EQ, gradualmente perdeu a visão até ficar totalmente cego, depois começou com gangrena na perna direita e o angiologista a amputou progressivamente até ficar totalmente privado deste membro. Depois foi diagnosticado com insuficiência renal e aconteceu o resultado fatal.

Meu outro primo, o mais novo, era uma das pessoas mais queridas de uma cidade chamada Minas. Ainda tenho vivas as lembranças de quando íamos visitá-lo todo fim de semana – não conheci ninguém mais familiar e que despertasse tanta admiração e carinho nas pessoas como LQ-, mas resulta que, o não ter um controle adequado da doença também teve um alto custo.

Quando eu era estudante de medicina, estava entrando no hospital (por causa daquelas estranhas coincidências da vida) e sua esposa estava lá fora chorando. Vendo-me me deu um abraço e disse: ¨L. Q morreu de ataque cardíaco”. Ainda sinto a dor daquele momento, porque uma das pessoas mais afetuosas e humanas que já conheci, não estaria mais fisicamente. Lembro-me de como a imagem de meu pai veio até mim, que também era médico, explicando para L.Q. que deveria se cuidar do Diabetes e que se lembrara do que havia acontecido com o irmão.

Hoje, posso dizer que não foi o Diabetes Mellitus que acabou com a vida dos meus dois primos, mas a indisciplina e a auto sabotagem, eles não cumpriram o tratamento médico e nunca, ou quase nunca, uma dieta adequada era uma prioridade. Minha família nunca mais foi a mesma sem a alegria da EQ. e L.Q., para eles sempre minha gratidão e admiração por terem sido seres humanos extraordinários. Como gostaria de ter, naquela época, a experiência que tenho hoje e poder mudar o curso da história!

O terceiro grande impacto relacionado ao DM ocorreu durante minha primeira estadia na Venezuela, quando estava de serviço no Centro Médico de Diagnóstico Integral de Puerto Ayacucho e lembro que chegou uma adolescente muito magra (não lembro o nome dela, mas tinha 16 anos) com um padrão respiratório típico de uma complicação aguda do DM, a temida cetoacidose.

Lembro que num intervalo de uma hora a jovem estava muito melhor, hidratada e os níveis de glicose no sangue estavam diminuindo gradualmente com a terapêutica administrada. Quando interrogamos à paciente, ela nos disse que era Diabética Tipo 1 dependente de insulina e onde morava, um lugar chamado Maroa, não havia insulina nem saída para a capital do estado, haviam passado dois dias sem injetar insulina. Ela estava viva por um milagre e já havia saído de perigo, ou pelo menos era isso o que sua evolução mostrava. Como ela era menor de idade, tivemos que transferi-la para o hospital em Puerto Ayacucho, José Gregorio Hernández, o único com acesso público em toda a capital e assim fizemos. No dia seguinte, no final do plantão, fomos informados de que a menina havia morrido e possivelmente a causa foi a falta de atendimento médico naquele hospital. Não consigo imaginar a dor da mãe naquele momento.

LIÇÃO DE CASA

Depois de me formar como intensivista e cardiologista, trabalhando por mais de 7 anos em terapia intensiva e emergências e atendendo a milhares de pessoas, poderia compartilhar mais histórias com você, mas acho que é o suficiente para entender que viver bem e com qualidade de vida, só depende de você, depois que as complicações do DM aparecerem, sua vida deixará de lhe pertencer, agora é o médico que decide por você e, às vezes, infelizmente, pode estar errado ou não estar disponível.

DM não é um inimigo, muito pelo contrário, é um amigo poderoso que ensina um caminho diferente, que ainda é o seu caminho, e você deve, como tal, aprender a viver e desfrutar adequadamente. Nada justifica a atitude de auto sabotagem e Indisciplina, nada justifica colocar sua vida em perigo, porque tudo está sob o poder de sua vontade.

Fique de olho aberto pois em um próximo artigo vou te revelar quais são as 5 Verdadeiras causas do Diabetes Mellitus e ainda vou te falar da primeira causa- só adianto que tem a ver com um conflito que você ainda não identificou- para que você consiga entender como é que pode mudar sua vida mudando seus pensamentos e sua forma de agir.

Um grande abraço
Professor Alden J. Quesada Sifontes

Em memória de E.Q., L.Q., a menina de 16 anos e os milhões de pessoas que morreram por causa desta doença.

Se você quer saber mais sobre meu curso
e como ele pode mudar sua vida,
Clique Aqui
e Aproveite a Promoção Exclusiva para o
Blog de Toninho Moré.

15:07:02

 

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: