Apicultores registram aumento na produção e na procura de mel durante a pandemia do coronavírus

Mesmo durante a pandemia do novo coronavírus, apicultores registraram aumento na produção e na procura de mel na região de Presidente Prudente (SP). A elevação, conforme contaram ao G1 os agricultores familiares, foi de 30% a 40% quando comparado ao que vinha sendo produzido antes do período de isolamento social.

Lucas Cremonezi Valera, de 24 anos, morador de Presidente Prudente, trabalha com a apicultura e disse ao G1 que junto ao pai, André Valera, notou um aumento de pelo menos 30% no consumo de mel e seus derivados, como o própolis, neste período de quarentena.

“Esse alimento é muito nutritivo e rico em vitaminas, aumenta a imunidade e tem ação antibiótica. Acreditamos que, por esses motivos, houve esse aumento. Mesmo em isolamento, as pessoas não deixaram de consumir o mel, principalmente, porque durante a quarentena as pessoas têm consumido mais os produtos naturais, buscando melhorar a saúde. O mel está entre as opções”, falou Valera ao G1.

As abelhas ficam nas cidades de Brasilândia (MS), onde Lucas colhe o mel da flor do eucalipto, e de Bataguassu (MS), onde o mel é colhido da flor da canela-de-ema e do cipó-uva.

“Atualmente temos em torno de 500 colmeias. Trabalhamos com as abelhas da espécie Apis melifera, que rende em torno de 10 mil quilos”, explicou o apicultor.

O mel produzido é vendido por todo o Oeste Paulista depois de ser filtrado e embalado pelo próprio agricultor e sua família.

G1/Prudente
09:35:03

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *