Bandeira branca

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o ministro da Economia, Paulo Guedes, pediram desculpas mútuas pelos atritos protagonizados nas últimas semanas. Durante um jantar articulado por parlamentares, ambos defenderam a pacificação e a continuidade da agenda de reformas.

“Nós fomos nos afastando e, agora, na pandemia, mais ainda. Até na semana passada, deixo o meu pedido de desculpas, fui indelicado e grosseiro. Não é do meu feitio, ao contrário”, declarou Maia.

“Eu nunca ofendi o presidente Rodrigo Maia. Isso não é ofensa pessoal, foi uma troca de opiniões”, disse Guedes.

O deputado e o ministro protagonizaram embates públicos nas últimas semanas. O mais recente ocorreu na última quarta (30), quando Maia chamou Guedes de “desequilibrado” após ser acusado de se aliar à oposição para travar privatizações.

O Globo

09:40:03

1 Comment

  1. A reunião do abraço da vergonha sinaliza a intenção do nazifascista Bolsonaro em aparelhar o STF, transformá-lo em uma espécie de milícia Bolsonarista para impor a lei do vale tudo contra o povo contra os trabalhadores e contra o meio ambiente! Numa ditadura da burguesia como a nossa os três poderes devem estar sempre a serviço da burguesia! O PT atrapalhou isso por 13 anos! agora tudo voltou ao normal! Os três poderes estão comendo pizza juntos!!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: