Um Botafogo digno em campo

Quem viu o Botafogo cambaleando no Campeonato Carioca, no início do ano, tinha uma certeza: seria um 2019 longo e difícil para o clube. Fora das quatro linhas tem sido, com atrasos salariais e dificuldades financeiras. Dentro, porém, não falta ao time organização e entrega, mesmo diante de todas as dificuldades e limitações.

A equipe que teve 39,4% de aproveitamento no frágil Estadual, sob o comando de Zé Ricardo, hoje ostenta a segura marca de 48,1% no disputado Brasileirão. Muito da melhora graças ao bom trabalho de Eduardo Barroca, que conseguiu dar ao time um modelo seguro de jogo, usando a posse de maneira defensiva, construindo uma equipe de trás pra frente. É um começo.

Sem muito barulho, o Glorioso já abriu 11 pontos de vantagem para o primeiro dentro da zona de rebaixamento, o Fluminense, que pode reduzir a distância caso vença o Palmeiras, nesta terça, em jogo atrasado. Ainda que isso ocorra, a diferença continuará sendo maior para o Z4 do que para o G4 – seis pontos para o Corinthians, 4º colocado.

Não que o olhar do Alvinegro, 3º time com o maior acerto de passes do campeonato – 92,6% – e 4º mais eficiente na defesa – precisa sofrer 14,8 finalizações para levar um gol -, esteja voltado para cima. Não é isso. Mas é cada mais importante não ter que olhar o tempo todo para baixo.

O Dia
12:20:01

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *