‘Oeste Paulista registra a semana mais quente com temperaturas batendo recorde’, afirma climatologista

O climatologista Vagner Camarini informou ao G1 que esta semana é a mais quente já registrada no Oeste Paulista com temperaturas batendo recorde. Os termômetros passaram dos 40° nos últimos dias em Presidente Prudente.

“Essa semana é uma semana totalmente atípica. É a mais quente já registrada no Oeste Paulista com as temperaturas batendo recorde. Isso é devido a uma massa de ar quente e seco que está funcionando como um tampão em toda a região, mas não só a região Oeste Paulista, pega todo o Oeste do Estado de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Triângulo Mineiro, uma grande parte do Brasil sofrendo a influência. Essa massa de ar seco e quente está impedindo a aproximação de frentes frias e consequentemente as instabilidades atmosféricas pra haver uma formação de nuvens e ao mesmo tempo provocar chuva na região”, explicou o climatologista.

 

Segundo Camarini, o índice de umidade relativa do ar em Presidente Prudente está em torno de 10%, sendo que em alguns pontos da cidade chega a atingir até abaixo dessa taxa, uma umidade semelhante à de deserto.

“A Organização Mundial da Saúde [OMS] preconiza uma umidade relativa ideal em torno de 60%. Até nas tabelas da Organização Mundial nós estamos na faixa vermelha, situação de emergência, onde deve-se evitar qualquer tipo de esforço físico ao ar livre no período das 11 da manhã e quatro da tarde, e até um pouco mais, porque nós estamos vivendo esse calor mais intenso, e se hidratar bastante. O melhor remédio pra tudo isso aí é muita água”, afirmou o climatologista.

Na entrevista, Camarini também fez um balanço do inverno deste ano no Oeste Paulista, falou sobre a expectativa climática para o restante da primavera e ainda analisou as consequências dos incêndios florestais na Amazônia e no Pantanal que podem afetar a região de Presidente Prudente.

De acordo com o climatologista, as temperaturas no Oeste Paulista devem continuar altas nos próximos dias.

“Para os próximos dez dias, [a previsão] é de temperatura elevada, nada de chuva, a não ser após o dia 10, que começa a ter uma probabilidade de chuva, mas mesmo assim uma previsão não confiável. Mesmo nós, que fazemos os cálculos, a probabilidade de chuva é de 20%, 30%, quer dizer, ainda é uma probabilidade baixa. A não ser que uma frente fria intensa consiga romper”, concluiu Camarini.

G1/Prudente
09:26:02

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: