O que as Vitaminas podem Fazer pela sua Fertilidade?

Além de todos os fatores de hábitos de vida, dieta, parar de fumar, minimizar a ingestão de álcool, redução de peso e agressores ambientais, que menciono num artigo anterior, agora quero que faça atenção aos componentes antioxidantes que não podem faltar quando se pensa em fertilidade e saúde reprodutiva.

É muito mais do que conseguir engravidar, mas manter a gravidez e, como resultado final, a concepção de um bebê saudável. Agora veja a importância destes seus aliados antioxidantes que removem os radicais livres e têm um impacto negativo no esperma.:

1. Vitamina C

Antioxidante hidrossolúvel que aumenta a qualidade, quantidade e a mobilidade dos espermatozoides.

Segundo publicação, a suplementação de 2.000 mg de vitamina C ao dia promoveu aumento na contagem, motilidade e morfologia espermática. Presente em laranjas, morangos e batatas doces.

2. Vitamina E e selênio

Essa associação de vitamina E (antioxidante lipossolúvel) e selênio (mineral que potencializa seu efeito) apresenta efeito melhorador da motilidade e qualidade espermática, segundo estudo publicado no Archives of Andrology.

3. Vitamina B12    

Estimulaamotilidade espermática, segundo estudos. Com o uso de medicações para reduzir a acidez gástrica, há um grande risco de deficiência de B12.

E, se você é vegano (não ingere alimentos de origem animal, nem ovos ou leite), você deve certamente usar um suplemento de B12, pois esta vitamina não está presente nas plantas. No caso de indivíduos que consomem álcool em excesso, também é frequente apresentar baixos níveis de B12.

4. Zinco

Promove aumento importante da contagem de espermatozoides e da testosterona. Boas fontes de zinco incluem nozes e sementes.

5. Licopeno

Segundo pesquisadores da Universidade de Portsmouth, o uso de licopeno pode aumentar a fertilidade do homem em até 12%.

6. Vitamina D

Sua melhor fonte é a exposição ao sol, mas muitas vezes a suplementação é necessária. A falta de exposição ao sol, o abuso de protetores solares, dietas sem gorduras e o uso de estatinas, usadas para reduzir o colesterol, terão influência direta na produção de vitamina D. Além disso, há medicamentos que interferem na absorção e metabolismo da vitamina D como a colestiramina, o Dilantin e o fenobarbital. Estudos recentes mostram que a deficiência de vitamina D está ligada à infertilidade, e observou-se que:

  • vitamina D é produzida localmente no espermatozoide.
  • o esperma humano possui um receptor de vitamina D.

Esses fatores sugerem que essa vitamina pode estar envolvida na sinalização dos espermatozoides, aumentando a capacidade de fertilização.

Portanto, se o seu objetivo é a melhora da fertilidade, é fundamental o uso destas vitaminas através de suplementos. Nesse caso, converse com seu médico para avaliar a sua situação. E, é claro, recomendo que você tente obtê-las naturalmente dentro do possível, a partir dos alimentos que você come. Sua saúde e sua fertilidade dependem das suas atitudes!

14:00:02

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *