Novembro Azul: Cura do câncer de próstata é possível, mas depende do estágio da doença

O câncer da próstata é a segunda causa de morte entre homens no Brasil – a primeira é o de pulmão. Mas a ciência está fazendo a sua parte. O tratamento da doença representa hoje um dos grandes avanços na área da medicina, segundo Roni de Carvalho Fernandes, urologista e membro do comitê científico do Instituto Lado a Lado pela Vida, instituição que desde 2008 promove a campanha preventiva Novembro Azul. “Quando o tumor é descoberto em uma fase inicial, as chances de cura ultrapassam 90%”, afirma o médico.

Dependendo de como e quando é feito o diagnóstico, agressividade e estágio da doença, os tratamentos utilizados são a radioterapia, terapia focal e cirurgias. A grande maioria deles está disponível na rede pública, mas não em todo o país. “Há variações regionais”, observa o médico.

Avanços

Entre os avanços no tratamento do câncer da próstata a cirurgia robótica se destaca. “Trouxe uma série de melhorias por ser menos invasiva”, comenta o urologista.

“O tratamento mais moderno são as cirurgias minimamente invasivas realizadas por laparoscopia associadas a robótica para as doenças localizadas”, prossegue Fernandes. E, segundo ele, para as doenças metastáticas, o mais moderno são os novos medicamentos hormonais e de estimulação do sistema imunológico.

O médico observa que as pesquisas não param, com o objetivo de obter mais controle e melhoria da qualidade de vida para os homens que perderam a oportunidade de curarem as suas doenças ainda em uma fase assintomática da doença. “A cada momento surge uma nova esperança.”

Ele ressalta ainda a importância da conscientização e informação com qualidade para que os homens realizem os exames preventivos para obterem eventuais diagnósticos positivo de forma precoce.

Metro Jornal
10:55:20

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *