Noticiário próprio

…. Notei uma reclamação forte contra buracos nas ruas em Presidente Venceslau. Mas só que não tenho andado muito para constatar. Estou me baseando mais na agência e saído pouco, mas hoje andei bastante pela cidade e vi que a coisa realmente está feia…

…. Fui ali para o lado do Lojão do Amigo Bonfim, pela parte baixa da Vila Nova. Fiquei preocupado com a situação. Parei até para fotografar o cruzamento das ruas Nicolino Rondó com a Fortuna. Tem algo ali que a gente não entende. Serve para tudo, menos para passar carro ou moto…

…. Fiz as fotos, e para minha surpresa, no quarteirão da frente, existe mais buracos e também esquisitos. Dá para passar um carro por vez e na outra esquina, também problemas neste sentido…

…. Foram apenas em cerca de 300 metros…

…. Ah! Ouvi falar sobre Ferrovia Norte/Sul. Vai passar por Presidente Venceslau e outras coisas mais. Trata-se de um opinião pessoal. Acho tudo isso balela…

…. Isso está cheirando a mesma história da atual ferrovia que passa na cidade. Dificilmente nos dias atuais uma ferrovia como a que passa em Presidente Venceslau pode ser tornar viável…

…. Não existe possibilidade de modernizá-la, por ter bitola curta e trajeto sinuoso e acidentado. Foi feita em cima de um espigão no trajeto de quase 800 quilômetros que tem de Presidente Epitácio até São Paulo….

…. Na Norte/sul, o que sei deste projeto é que “As obras do primeiro trecho entre Açailândia (MA) e Porto Franco (MA), com 215 km, se iniciaram em 1987, mas foram concluídas apenas em 1996 durante o governo Fernando Henrique Cardoso”…

…. Começou a ser construída em 1987 e desde então, após 32 anos ainda não tem nem metade dos 1550 quilômetros previstos. Vocês acham que isso vai dar certo? Se esqueceram que estamos no Brasil?…

…. Se as obras continuarem no ritmo atual, até ela passar por aqui, trem vai ser “um trem para se expor no museu”….

22:17:16

2 Comments

  1. Concordo com você amigo Toninho, não existe nenhum incentivo para que tenha o que enviar via Trem.
    Por mais que eu seja totalmente a favor da ferrovia, só um cego não enxerga que pra isso, tem que ter produção e por onde escoar.
    Pense bem, no Rio Paraná praticamente não existe transporte que poderia usar o Porto de Epitácio, que por sinal está abandonado…é tudo muito óbvio, neste caso…!

  2. Tbm duvido.Só acho que o “dar certo ou errado” depende de quem tocaria a obra.Joga na mão de outro povo que não seja brasileiro.Chinês,japonês,peruano…

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *