Cidades da região são destaques em índice de governança

O CFA (Conselho Federal de Administração) disponibilizou, recentemente, a edição de 2020 do IGM (Índice de Governança Municipal), que consiste em uma métrica da governança pública nos municípios brasileiros a partir de três dimensões: Finanças, Gestão e Desempenho. A partir dessas informações, o objetivo é expandir o debate sobre a importância da gestão para a promoção do desenvolvimento municipal. Nesse ano, 13 cidades da região se destacaram no top 100.

O levantamento avalia a performance em oito grupos diferente, mas os municípios da região só se enquadram em quatro. No grupo de 8, que leva em conta as cidades acima de 100 mil habitantes e PIB (Produto Interno Bruto) per capita superior a 28.636, Presidente Prudente aparece na 12ª posição, com nota de 7,55. É o melhor desempenho no ranking, em relação à performance regional.

Em nota, a Secom (Secretaria Municipal de Comunicação de Prudente) expõe que o desempenho do município “deve ser enaltecido”, pois, mesmo em um momento de crise econômica e sanitária, Prudente conseguiu se manter entre as melhores do país em governança.

Logo em seguida, no grupo 4, que leva em conta as cidades acima de 20 mil habitantes e menos de 50 mil, além de PIB per capita superior a 15.463, vem Adamantina, com a segunda melhor posição regional. No ranking do grupo, a cidade aparece na 13ª posição, e com nota 7,79. A média é maior que a de Prudente, apesar de aparecer num posicionamento abaixo que a capital paulista, mas em grupos diferentes.

Sobre isso, a Prefeitura de Adamantina afirma que o reconhecimento é motivo de satisfação, pois indica que as ações desenvolvidas em prol da municipalidade têm repercutido de forma positiva e satisfatória. “Contudo, a avaliação serve ainda para estimular ainda mais as ações de melhoria, para que possamos oferecer melhores serviços para a população, por meio do acesso à saúde, educação, obras, assistência social e demais áreas do município”.

Outro local com destaque foi Dracena, que também aparece no grupo 4, o mesmo de Adamantina, mas com nota 7,48 e na 37ª posição. O secretário municipal de Planejamento, Vanderlei Araújo, disse que a Prefeitura iniciou um plano para observar e atender as exigências indicadas pelo Tribunal de Contas do Estado, objetivando avançar no IGM.
“Esse plano contou com a execução de reformas em prédios públicos, investimento em infraestrutura, ampliação do atendimento à saúde, plano diretor de informática e, principalmente, melhora da gestão administrativa. Cada secretaria tem se empenhado para alcançar os melhores resultados, objetivando demonstrar à população, o bom trato com o dinheiro público”, completa.

Os demais municípios com performance inferiores aos apresentados, mas dentro do top 100 de cada grupo são: Caiuá, Flórida Paulista, Junqueirópolis, Martinópolis, Mirante do Paranapanema, Osvaldo Cruz, Ouro Verde, Pacaembu, Regente Feijó e Tupi Paulista.
Cabe lembrar que o cálculo, que é feito com base no ano anterior, é elaborado a partir de dados secundários, elencando áreas como saúde, educação, saneamento, meio ambiente, segurança pública, gestão fiscal, transparência, recursos humanos, planejamento, entre outras.

O Imparcial
09:15:03

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: