Armando a polícia

Após decretos do presidente Jair Bolsonaro autorizarem órgãos de segurança pública a importar armas e munições, mercado até então restrito ao monopólio da indústria nacional, a Polícia Militar de São Paulo começou processo para adquirir fuzis e cartuchos do exterior.

A expectativa do governo é pagar até 50% menos pelos projéteis usados em relação ao que gasta atualmente pelos adquiridos no Brasil.

Fabricantes de EUA, Suíça e até China participam do processo. O governo paulista paga R$ 5 por cartucho nacional que é vendido por R$ 1,90 em Miami.

G1
09:45:03

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *